Home
RAS testing of liquid biopsy correlates with the outcome of metastatic colorectal cancer patients treated with first-line FOLFIRI plus cetuximab in the CAPRI-GOIM trial


O conceito de biopsia líquida tem emergido como uma alternativa à análise do tecido tumoral para o teste do RAS no adenocarcinoma colorretal metastático. O real papel da biopsia liquida e sua correlação com o tecido tumoral para o diagnóstico das mutações RAS nos pacientes tratados com anti-EGFR é incerto. Os autores do presente estudo publicado na Annals of Oncology avaliaram 340 pacientes tratados com FOLFIRI e cetuximabe do estudo CAPRI-GOIM com KRAS tipo selvagem do éxon 2. As amostras foram coletadas retrospectivamente e avaliadas por NGS*. As amostras de plasma foram avaliadas por PCR Digital BEAMing e os casos discordantes foram revisados por ddPCR**. No total, 92 pacientes tiveram as amostras plasmáticas e de tecido para comparação. Ambas técnicas NGS e BEAMing identificaram mutações RAS em 35,9% dos casos (33 de 92 pacientes). Em 10 casos, a amostra de tecido identificou RAS mutante e a análise plasmática RAS tipo selvagem e em outros 10 casos ocorreu o inverso. A taxa de concordância foi de 78,3%. A mediana de sobrevida global para RAS mutante e tipo selvagem baseadas no tecido foram 22,1 vs 35,8 meses (p=0,016) e no plasma 19,9 vs 35,8 meses (p=0,013). Com esses achados, os pesquisadores sugerem que a biopsia liquida pode prever de forma similar ao tecido a predição de benefício com terapia anti-EGFR. *NGS: Next Generation Sequencing; **ddPCR: droplet digital PCR

Fonte: Annals of Oncology 2017 Aug 07

Declaração legal, Política de Privacidade e Política de Uso