Home
Local Treatment of Unresectable Colorectal Liver Metastases: Results of a Randomized Phase II Trial


O padrão de tratamento para metástases ressecáveis de adenocarcinoma colorretal é a cirurgia. Todavia, somente 20 a 30% dos pacientes são elegiveis para a ressecção hepática com intenção “curativa”. Dessa forma, podemos considerar que para os restantes 70 a 80% dos pacientes com doença hepática, o tratamento será paliativo com agentes sistêmicos. Abordagens locais mais agressivas têm sido estudadas com o objetivo de tentar melhorar os desfechos desses pacientes.

A presente publicação atualiza dados de um estudo de fase 2 com 119 pacientes com metástases hepáticas não ressecáveis (n<10 e sem doença extra-hepática). Os pacientes foram randomizados para dois braços: tratamento sistêmico somente vs tratamento sistêmico associado com tratamento local agressivo (ablação por radiofrequência ± cirurgia). Todos testes estatísticos foram bicaudais e a análise foi por intenção de tratar.

A mediana de seguimento foi de quase 10 anos (9,7 anos). 92 de 119 pacientes morreram (77,3%), sendo desses 39 de 60 (65%) do braço combinado (tratamento sistêmico + local agressivo) e 53 de 59 (89,8%) do braço controle (tratamento sistêmico somente).

Os resultados apresentados mostraram uma diferença significativa na sobrevida global no braço combinado. A redução relativa do risco de morte foi de 42% a favor do braço combinado (HR=0,58; IC95% 0,38 a 0,88; P=0,01). A sobrevida global mediana em 8 anos foi de 35,9% (IC95% 23,8 a 48,2%) versus 8,9% (IC95% 3,3 a 18,1%) nos braços tratamento combinado vs tratamento sistêmico somente.

Os autores sugerem que este foi o primeiro estudo randomizado que demonstrou vantagem na sobrevida global de uma abordagem local associada com tratamento sistêmico no câncer colorretal com metástases hepáticas irressecáveis.

Fonte: J Natl Cancer Inst 2017 Sep 1;109(9) [Epub ahead of print]

Declaração legal, Política de Privacidade e Política de Uso