Home
Efficacy of Preoperative Portal Vein Embolization Among Patients with Hepatocellular Carcinoma, Biliary Tract Cancer, and Colorectal Liver Metastases: A Comparative Study Based on Single-Center Experience of 319 Cases. Ann Surg Oncol. 2017 Feb 10. (https:


Com o intuito de esclarecer as diferenças da eficácia da embolização da veia porta pré-operatória (PVE); nos casos de carcinoma hepatocelular (HCC), câncer de trato biliar (BTC) e no câncer colorretal (CCR), os pesquisadores realizaram um estudo prospectivo, publicado na Annals of Surgical Oncology.

Os critérios de elegibilidade foram um volume futuro de fígado remanescentes (FLR) ?40% para pacientes com uma taxa de retenção de indocianina a 15 min (ICGR15) <10%, e nos casos de pacientes 20 %> ICGR15 ? 10%, os critérios aplicados foram mais rigorosos (volume de FLR ?50%).

Entre os resultados encontrados, o grau de hipertrofia foi significativamente distinto para os tipos de câncer estudados. 256 de 319 pacientes completaram a hepatectomia subseqüente após um intervalo de espera médio de 24 dias (faixa 5-90), o que representa uma grande parcela dos pacientes; porém entre os submetidos a PVE, houve grande desistência entre BTC ou CCR (OR: 2,75, p = 0,018), dada a progressão da doença. Não houve mortalidade relacionada com o fígado 90 dias após a hepatectomia e a sobrevida global de 5 anos de HCC, BTC e CCM foi de 56, 50 e 51%, respectivamente (p = 0,948).

Os autores concluem que a PVE produziu uma hipertrofia FLR semelhante nos três tumores uma vez que os casos são elegíveis para o procedimento. O PVE provavelmente é uma estratégia segura e viável seguido de hepatectomia, independentemente do tipo de câncer.

Fonte: Ann Surg Oncol. 2017 Feb 10. doi: 10.1245/s10434-017-5800-z. [Epub ahead of print]

Declaração legal, Política de Privacidade e Política de Uso